jQuery é o framework de interação web que mais cresce

Pesquisando no Google Trends, é possível ver que a procura por jQuery vem crescendo ao mesmo tempo que ele vem se tornando o principal framework de Javascript. Mas o que chama atenção, é que, nos últimos meses, a procura por jQuery superou até mesmo o actionscript. Isso não significa que o jQuery está sendo mais usado que Flash, mas aponta essa nova tendência de frameworks javascripts substituindo antigos sites em flash.

Veja as comparações nos últimos 12 meses:

jQuery vs Actionscript

jquery vs actionscript

jQuery vs Mootols

jQuery vs Mootools

jQuery vs Prototype

jQuery vs Prototype

Motivos para ter tanta procura?
É simples de se trabalhar, robusto, tem centenas de plugins, é facil de instalar e seu próprio lema é “escreva menos (código) e faça mais”.

1º Fórum W3C Brasil: Por uma Web Única

Com apoio do CGI.br e NIC.br, foi organizado o primeiro fórum da W3C, dia 30 de setembro, em São Paulo, na sede do NIC.br (Brooklin Novo). O evento é bem curto (das 9 as 13 horas) e deverá ser gratuíto.

Os tópicos do evento são:
* organizar e sistematizar possíveis contribuições à reflexão internacional documentada nos diversos textos dos Working Groups;
* apresentar ao público brasileiro novas temáticas que estão na agenda do W3C;
* identificar e viabilizar novos associados;
* influenciar as políticas públicas relativas ao uso da web pelas instituições públicas;

w3c

Programação

09:00 – Painel de abertura com os afiliados Brasil – “Os padrões web e seus impactos no futuro da governança da TI”
11:00 – Convidado internacional: “The ways to Web Semantic”
11:45 – Convidado especial – “A Web Semântica no Brasil”
12:15 – Debate sobre a atuação do W3C Escritório Brasil

As inscrições são limitadas e podem serem feitas por aqui.

Mais informações, veja o site do evento.

MobieMobz, Orkut e a web para o mundo

Com a modinha do 2.0 surgiram redes sociais para qualquer coisa – e as redes socias viraram nome para qualquer coisa onde você possa colocar um link e uma foto. Ainda assim, não há o que discutir: as redes sociais são um fenômeno.

Depois de convencerem a Nestlè a trazer de volta aos supermercados o bom e velho Nescau – que tentou entrar na moda do 2.0 com um gosto de Toddy e latinha torta – os usuários já perceberam que podem usar a força do Orkut para serem ouvidos.

O pessoal do MobieMobz também entendeu isso muito bem ao criar uma rede social voltada exclusivamente para amantes de filmes independentes. O mais interessante disso tudo, não é a rede social em si, e sim a mobilização para a exibição desses filmes.

Filmes que quase nunca figuram nas grandes salas de cinema, agora podem ser exibidos se os usuários se mobilizarem para que a exibição aconteça. Basta que pessoas da mesma cidade escolham votem nos filmes que querem assistir, e uma sessão é marcada.

O conceito é simples, colaborativo, e demonstra a força que a web ganhou nos últimos anos. E o mercado já percebeu essa força. Na Inglaterra, investimentos em publicidade online já ultrapassaram os investimento em televisão, no Brasil, ainda não chegamos a isso, mas a publicidade na internet cresceu 36% no primeiro trimestre desse ano.

E é muito provável que olhos se voltem cada dia mais para web: a promissora TV Digital, a chegada da rede 3G, as bandas cada dia mais largas, as limitações técnicas cada dia menores, são realidades que vão aumentar ainda esse destaque.

Mais interação e recursos significam mais abrangência, e uma web mais poderosa. A tendência passa a ser da web para o mundo físico. Metafóras de uma “Lixeira” no seu desktop? Esqueça… as coisas nascem aqui agora.