Resumo do Google Search Masters 2008

Acabei de voltar do evento, vou tentar postar aqui o que achei de melhor do Google Search Masters.

google search masters

O evento tinha umas 1200 pessoas, de diversos lugares (conheci até um fulano de Teresina).
As palestras foram muito boas, aprendi bastante pra um dia. Vou citar 4 tópicos que achei bem interessante.

Google Search Appliance ou Google Enterprise
Em todas as empresas (pelo menos as em que trabalhei), achar qualquer informação é um processo bem dificil. O Google Search Appliance funciona com crawlers que lêem informações e diretórios de arquivos em um ambiente corporativo e tornam possível uma busca igual ao do Google.

google search appliance

Isso merece até um post só pra essa ferramenta. Faço em breve, prometo.

Futuro da busca
Questões como busca semânticas foram levantadas, mas o que mais me chamou atenção, é o que já está sendo produzido.
Reconhecimento de face já está sendo aplicado no Picasa, e em breve será possível mandar selecionar uma foto da Belinha por exemplo
e mandar procurar por outras fotos que aparece ela no meio de um álbum. Outro ponto legal foi o Google Áudio.
Um algoritmo eficiente que interpreta áudio (em inglês) e torna disponível busca por termos encontrados em áudio / vídeo.
Entrem no google áudio e façam uma pesquisa de algum termo ou palavra em inglês para testar (no evento, usaram “Brazil”).

Google Custom Engine
É uma busca do Google dentro do seu site. Ao invés de se preocupar com palavras chaves, termos de busca, busca pelo conteúdo, etc.
Pode valer a pena usar o GCE (Google Custom Engine). Além da praticidade, é possível colocar links patrocinados nos resultados das buscas, o que se torna uma alternativa interessante para monetização de blogs.

Usuários do GTalk que funcionam como tradutores online.
Acreditem, foi o que mais gostei, algo bem simples:
adicionem [email protected] e Diga “Olá, como vai você?” e o bot te responde na hora em inglês.

Tradutores online do gtalk

O processo contrário é feito pelo bot [email protected] . Outros 46 bots desses que traduzem diversas linguas.

Além desses tópicos, falaram bastante de ferramentas para webmasters (como analisar robots.txt, a importância do sitemap), falaram sobre o Knol (que basicamente é uma Wikipedia do Google) entre outras coisas.

PS:Os organizadores informaram que as palestras do evento serão disponibilizadas no Youtube, que eu recomendo para quem não foi.

Otimização de SEO: prefira conteúdo à meta tags

Vamos ser diretos: não existe fórmula mágica nem regras básicas para obter bons posicionamentos nos mecanismos de buscas. Seguir cartilhas não irá garantir resultados em SEO porque SEO não é ciência exata (como as empresas e a grande maioria dos blogs do assunto tentam fazer parecer).

De modo geral, todo mundo fica muito focado em SEO e se esquece de que o foco do SEO é atrair usuários. E que é importante não só atrair, como manter esses usuários em seu site. Do contrário, você pode conseguir altas taxas de acessos de usuários paraquedistas e “miguxos”, que entram em seu site sem querer, mas jamais se tornarão público fixo.

Algumas técnicas muito faladas, como os atributos meta (keywords e descriptions), têm muito menos relevância ao mecanismo de PageRank do Google do que a maioria das pessoas pensa. Por isso vou fazer um checklist bem rápido, para ajudar quem quer otimizar o SEO do seu blog ou site.

1. Pense em acessibilidade. O crawler dos mecanismos do Google, é um robô cego. Por isso, não use flash ou javascript obstrusivo para conteúdo. Coloque todos os scripts e css em arquivos externos, e deixe todo o conteúdo bem definido em html semântico. Isso também ajuda a aumentar o “peso” de seu conteúdo, pois se o crawler indexar

2. Pense em conteúdo. Uma das maiores técnicas de SEO é construir um Link Building (troca de links) de qualidade. Isso só é possível se você fizer um conteúdo que seja realmente bom, do contrário, que motivo alguém teria pra te linkar? Construir isso a princípio é mais difícil, pois as pessoas ainda não conhecem seu site e conteúdo. Por isso é importante oferecer o serviço de assinatura de Feeds, para fidelizar leitores, além de comentar e ler conteúdos de outros blogs (afinal, se seu conteúdo tb não for original, vai ser difícil ele ser relevante para alguém).

3. Use meta description com inteligência. O atributo meta description surgiu com a função de ser uma descrição do site, por isso, não tente usar para outra coisa. Ele irá servir como uma prévia do conteúdo de seu site ou blog, e pode ser responsável por “convencer” o usuário que vem de buscadores a entrar ali. Em média, tente limitar o conteúdo de meta description para até 120 caractéres, que é a média de exibição dos buscadores.

4. Pense no peso das palavras. A máxima de “Quem tudo quer, nada tem” é perfeitamente aplicável nesse caso. Trabalhe com poucas (e boas) palavras-chaves em suas páginas. Muitas palavras-chaves irão tirar o peso de cada uma delas individualmente. Pense que o Google te dá um número, igual a 10 para passar “valor” entre as keywords, se vc tem 10, cada uma vale 1 e aquela página vai competir com outras páginas que tem a mesma palavra-chave que a sua, só que com um peso maior. Pense nas melhores palavras-chaves para cada página especialmente.

5. Crie bons títulos (e use urls amigáveis!). Ok, essa dica é bem óbvia, mas tem gente que esquece. Urls amigáveis são importantíssimas, o valor da palavra-chave no título é uma ótima maneira de conferir mais peso à ela. Os bons títulos, assim como uma boa meta description atraem os usuários na leitura dos posts.

6. Apareça. Todas as dicas de cima são bastante simples, e úteis. Não é preciso ser nenhum especialista para segui-las, mas elas realmente adiantam muito na hora de criar “valor” ao seu site ou blog. Mas não acredite que as visitas vêm tão rápido. Por isso, um pouco de suor tb é necessário: link seu site para amigos, coloque na assinatura de seu e-mail, cadastre-se em diretórios de sites e blogs, como o DMOZ e o Technorati e Blogblogs, divulgue em listas e lugares onde seu conteúdo será útil para as pessoas que acessam.