[Vídeo] Montagem futurista da microsoft para os próximos 10 anos

O Fabrício que também trabalha aqui na click mandou um link hoje de um vídeo de ficção da Microsoft que mostra como o mundo poderá ser até 2019.

A montagem futurista dá exemplos de várias tecnologias que hoje estão em pesquisas mas que podem, um dia, se tornar realidade:

No site Microsoft Office Labs fala mais sobre o vídeo que chamaram de Future Vision Montage.

Pra completar o post falando sobre variação no tempo, eis uma montagem legal que foi postada no Capinaremos, pedindo para nós analisarmos o presente antes de imaginarmos o futuro.

Analisem o presente

[]s

Microsoft pode ter que retirar Internet Explorer do Windows

Ví uma notícia interessante no sapo.pt, que diz que a Microsoft está violando as regras de concorrência na União Européia, inserindo o Internet Explorer dentro do windows. A Opera entrou com o processo em 2007, e a Microsoft tem 8 semanas para responder tal processo.

windows sem internet explorer

Um processo semelhante já aconteceu anteriormente (em 2007) com o Windows Media Player, alegando que a empresa abusava do seu poder e a Microsoft perdeu a causa e além de pagar uma multa de valores milhonários, foi obrigada a oferecer uma versão do windows sem o Windows Media Player.

Tal notícia me fez pensar em duas coisas:

Isso pode incentivar o uso de navegadores que trabalham bem com os padrões web recomendado pela w3c.

Quando eu instalar o windows, como vou baixar um navegador, se eu não tiver um navegador?

[]s

SideSight, novidades da Microsoft na interface touch

A Microsoft anunciou essa semana durante o simpósio de User Interface Software and Technology a nova tecnologia em desenvolvimento: o SideSight. Apesar de ter tudo a ver com as interfaces touchscreens, o conceito tem uma diferença bastante básica entre as tecnologias multitouchs do Iphone (que é um sensor de calor ao toque) e da HTC (que utiliza sensor de pressão).

Demonstração do uso do SideSight

A SideSight não é exatamente touch, pois baseia-se em sensor de movimento, ou seja, não é necessário contato entre o usuário e o gadget. A idéia é diminuir a necessidade de precisão do toque, que vai ficando cada vez mais difícil à medida em que se diminui o tamanho dos aparelhos.

Tecnologia do SideSight
Se a tecnologia for bem desenvolvida, não só o problema do tamanho dos aparelhos móveis terá sido superado, como vários outros problemas que as atuais tecnologias touchscreen apresentam, como a acessibilidade (que foi completamente ignorada no Iphone). Como o usuário não precisa apontar nada na tela, e sim realizar o movimento, o uso é possível para pessoas cegas, baixa visão ou mesmo com dificuldades motoras. Nos touchs atuais, no caso do Iphone, o sensor de calor faz necessário o uso de luvas especiais em países de inverno rigoroso, enquanto o multitouch da HTC, precisa ser configurado por cada usuário individualmente, para ter calibrada a pressão exata do dedo.

O sensor utiliza infra-vermelhos que têm alcance de 10 centímetros, e permitem utilização completa da área do ecrã, já que os comandos são feitos através de movimentos do usuário. Mais uma promessa de interação com o usuário, e mais um dos desafios que teremos como profissionais de interface.

Microsoft joga sujo com medo do Google

A Microsoft desceu dos tamancos e baixou o nível dessa “guerra” travada entre os browsers. Com a clara perspectiva de perder o mercado para o Google (e isso nem de longe inclui apenas os browsers), ela apelou: utilizou o Hotmail (um de seus serviços gratuitos mais utilizados no mundo), para tentar segurar seus usuários.

Quando você tenta acessar o Hotmail, via Chrome, aparece a seguinte mensagem (clique para ver ampliado): Mensagem de erro do Hotmail com a navegação pelo Chrome

Para os insistentes, que clicam em “continuar” sem fazer a atualização, o Hotmail carrega , mas uma outra mensagem aparece, sugerindo de uma forma bastante clara que o Chrome é ruim o bastante para não conseguir utilizar a versão mais completa do Hotmail (clique na imagem para ver a mensagem): Mensagem sugere que o Chrome é um navegador ruim

A situação da Microsoft chega a ser ridícula. Sugerir que o Chrome é um navegador pior que o Internet Explorer 6.0 é além de desrespeitar a inteligência do usuário, é mostrar que realmente está despreparada para a concorrência com o Google.

Enquanto o Google prega o “don’t be evil”, a Microsoft tenta ser má de uma maneira bastante desesperada. O que mais me irrita nesse caso, é que eles são capazes de exigir uma atualização no Chrome, mas não fazem nada a respeito do IE6 (e pelo contrário, continuam incentivando o uso).

O IE6 é a desgraça de qualquer programador de interface hoje em dia. E como bem disse o Diego Eis (Tableless), que venham o Chrome, Firefox 3 ou qualquer outro bom browser: não adiantam grandes inovações enquanto uma grande porcentagem de usuários utiliza o IE6, que não suporta nada.

Se não bastassem essas coisas todas, eles ainda chamam a instalação de um browser diferente de uma “atualização” do navegador, iludindo o usuário que está melhorando o software que tem, e não instalando alguma coisa completamente diferente. Morra Microsoft, morra.

Agradecimentos ao Vinicius (ET) que me contou disso ;)