Resumo de como foi o 1º Fórum W3C Brasil

O fórum realizado hoje na sede da NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto br), diferente do padrão de eventos sobre internet no Brasil, contava com poucos programadores, muitos professores, diretores de empresas, com uma média de idade alta (talvez eu, com 25 anos, fosse o mais novo). O evento foi bem restrito, cerca de 60 pessoas apenas (contando com os palestrantes e organizadores) estavam por lá. O fórum foi a segunda atividade pública da W3C no Brasil.

E evento começou com Demi Getschko, Diretor-Presidente da NIC.br, contando um pouco da história da NIC.br, quem controla toda a estrutura dos dominios .br. A NIC.br foi criada a 5 anos e ativada a 3 anos atrás Muitas coisas interessante e curiosidades foram ditas, como por exemplo:

* Até 1997 os registros de domínios era gratuíto no Brasil, depois passaram para 50 reais anuais, 40 e agora 30.
* O Brasil já exportou (gratuítamente) o algorítmo que controla os dominios .br para outros países.
* Brevemente será lançado um domínio exclusivo para bancos (o que deve dificultar fraldes).

Everaldo Bechara, Presidente do iLearn, nos contou da dificuldade que era disseminar padrões WEB a anos atrás. houve muita resistência de empresas que acreditavam ter mais custos, desigers achavam que iam ter menos recursos, achando iria “engessar” o Layout, além dos CMS’s amarrados não deixavam implementar padrões, etc… Mas pensando bem, essas coisas melhoraram, mas não mudaram tanto.
Fórum W3C Brasil - Everaldo Bechara

Ricardo Kobashi, Coordenador dos sítios de governo falou bastante sobre acessibilidade e como o decreto 5296 ajudou na conscientização de padrões WEB. E que uma concessão da ONU que dá direitos as pessoas deficientes e poderá obrigar empresas do governo a implementar padrões WEB, promovendo acessibilidade para pessoas e dispositivos.
Fórum W3C Brasil - Ricardo Kobashi

Recentemente fizeram o site http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/ e disseram ser acessível a qualquer pessoa / dispositivo, e esse site deve ser o padrão para sites do governo. Bom, se esse for o padrão, tenho algumas críticas:
1 – 113kb de JavaScipt?
2 – Recomendo usar a versão packed do jQuery, seriam 68kb a menos.
3 – Fazer uma versão dos “botões de acessibilidade” pra quem não tem JavaScript.

Klaus Birkendihl e Hugo Hoeschl falaram sobre Web Semântica. E para encerrar, anunciaram duas novidades da W3C Brasil que devem estrear até o fim de outubro: um grupo, com uma lista de emails e uma wikipedia para trocar informações de padrões web.
Wiki - W3C Brasil

Enfim, o evento que foi curto, 4 horas com um coffee break e um brunch (que não tinha nada vegan =/ ), serviu para pegar contatos e apresentar as ações da W3C no Brasil.

2 thoughts on “Resumo de como foi o 1º Fórum W3C Brasil

  1. Parabéns pela participação e pelo relato. Gostaria de ter ido ao evento mas compromissos do trabalho impediram minha participação. Precisamos de mais eventos com a presença da W3C para popularizar e profissionalizar o desenvolvimento de sites no nosso país, que hoje, ainda é feita de forma muito amadora.

  2. Parabéns pelo artigo!

    Gostei do evento, principalmente porque serviu para termos uma “base” de contatos para auxiliar no crescimento do W3C Brasil.

    Claro, o evento foi curto, os assuntos não foram abordados de forma profunda, mas foi excelente de qualquer forma.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *