Não torturem os usuários com CAPTCHA

Normalmente, todos esses sistemas de CAPTCHA são realmente chatos – principalmente porque eles costumam vir acompanhados de formulários gigantes.

Pra quem não sabe, o CAPTCHA (Completely Automated Public Turiing−test to Tell Computers and Humans Apart, ufa!), serve para evitar os temidos spans, enchendo de dados inúteis as bases de dados e formulários. No geral, são sempre umas letras horríveis e ilegíveis (e o pesadelo dos usuários).

Modelo de Captcha fora de controle

Como na maioria dos casos, eles realmente não podem ser evitados, de um tempo pra cá algumas pessoas têm buscado alternativas para os CAPTCHAS. Uma opção é o ReCAPTCHA – um sistema de pronto de CAPTCHA que pode ser utilizado para sites e blogs (incluindo WordPress). Ao invés de letras, ele traz palavras; apesar das palavras estarem ligeiramente distorcidas, a proposta deles é interessante: os dados preenchidos pelos usuários, são aproveitados para digitalizar palavras que os programas digitalizadores não entenderam.

Modelo do ReCAPTCHA

Nesse caso, como o sistema não sabe qual é a resposta certa para aquela palavra, são utilizadas 2 palavras para o reconhecimento de usuário humano: uma associada a uma resposta correta para o sistema, e a outra para decifrar a palavra desconhecida.

Segundo o site do ReCAPTCHA, o número de CAPTCHAS preenchidos diariamente é em torno de 60 milhões, o que significa que somadas são gastas 150mil horas diárias com preenchimento de CAPTCHAS. Por isso, o uso do ReCAPTCHA seria converter essas horas em uma tarefa realmente útil: digitalizar livros. Infelizmente a iniciativa só abrange livros em inglês.

Uma outra alternativa, mais acessível é um modelo de CAPTCHA mais inteligente, onde os usuários precisam dar respostas certas para perguntas lógicas e simples, como por exemplo “Quanto é 3+2?”. A resposta é única, simples, e os robôs são incapazes de compreender o sentido semântico da questão.

Modelo de CAPTCHA semântico

Além de serem menos irritantes, esse tipo de recurso é infinitamente mais acessível, pois a pergunta é escrita em html, e pode ser lida pelos leitores de telas para cegos ou bem visualizados por pessoas de baixa visão, já que o texto pode ser ampliado.(Para WordPress, a dica é esse plugin).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *